Categoria: "Equipamentos"

Profundímetro

por Mergulho na Web  

O profundímetro é um equipamento essencial, tanto no planejamento quanto na orientação submarina, para qualquer mergulho e para qualquer nível de mergulhador, mesmo para o iniciante. O profundímetro é uma função básica em qualquer computador de mergulho.

 

O mergulhador usa o profundímetro para controlar a profundidade máxima planejada para o mergulho, ou a profundidade máxima estabelecida pela sua certificação. Lembrando que é através da profundidade máxima atingida no mergulho que o mergulhador controla a sua exposição ao nitrogênio através da tabela de ar. Para mergulhadores recreacionais, isso quer dizer, manter-se em profundidade adequada para não exceder os limites não-descompressivos. O profundímetro também auxilia nas paradas de segurança e de descompressão (mergulho saturado).

 

Mergulhadores avançados também usam o profundímetro para navegação. Com a utilização associada do profundímetro com a bússola eles conseguem mais precisão, já que andar em linha reta no oceano não é fácil devido ao relevo, correntes e vaga.

Computador

por Mergulho na Web  

Todo mergulho deve ser planejado e controlado. Você precisa de um equipamento para monitorar a sua profundidade (profundímetro),  de um relógio para saber quanto tempo durou o seu mergulho e quanto tempo foi o seu intervalo de superfície e também precisa da tabela de mergulho para ar. Assim você pode seguir o seu planejamento, efetuar os seus mergulhos não-descompressivos com segurança e controlar o nitrogênio residual no seu corpo. Imagine ter tudo isso em um único aparelho: o computador.

 

Computadores normalmente informam o tempo de mergulho, a profundidade máxima, o tempo restante para exceder o limite não-descompressivo e também controla o nitrogênio residual no seu corpo. Tudo automaticamente, sem necessidade que você efetue nenhum cálculo. Tudo o que você precisa é configurar o seu computador para ar comprimido, água salgada (se for o caso) e a altidude do local onde vai mergulhar. Isso tudo não elimina a necessidade de você continuar planejando e controlando os seus mergulhos através da tabela - equipamentos eletrônicos podem falhar e você precisa ter o seu controle manual caso isso ocorra.

 

Mergulhos multinível demonstram a principal vantagem do computador. Dificilmente o nosso mergulho se desenvolve na mesma profundidade. Podemos preferir passar sobre uma pedra ao invés de contorná-la, podemos mudar a direção de nosso deslocamento e consequentemente a profundidade para nos dirigirmos a áreas do mar que sejam mais interessantes do que o caminho que traçamos inicialmente. Nestes casos, se você usa apenas a tabela, você terá que se basear na profundiade máxima atingida no mergulho e no tempo de mergulho para calcular quanto tempo de fundo tem para os próximos mergulhos e o nitrogênio residual no seu corpo. Apesar disso aumentar muito a sua margem de segurança, isso diminui a quantidade de mergulho repetitivos que você possa fazer e também diminui o seu tempode fundo nos mergulhos repetitivos. Já o computador, calcula o seu tempo de fundo para próximos mergulhos e o nitrogênio residual baseado em todo o seu mergulho (todas as profundidades atingidas), otimizando assim o cálculo da absorção de nitrogênio pelo seu corpo. Por exemplo: se você ficou 10 minutos a 10 metros, 10 minutos a 15 metros e 10 minutos a 20 metros, usando a tabela,você fará os seus cálculos baseado nos 20 metros por 30 minutos; já o computador levará em conta o tempo em cada profundidade, computando menos nitrogênio residual, aumentando assim o seu tempo de fundo para os mergulhos subsequentes.

 

Isso vale não somente para mergulho com ar, mas para mergulho com qualquer mistura, como Nitrox por exemplo. Eu acho um computador de extrema importância para um mergulho com Nitrox. Você está  pagando mais caro para usar uma mistura que dimiuirá seu nitrogênio residual em cada mergulho, aumentando o seu limite não-descompressivo (essa é  a finalidade do Nitrox). Se você usar tabelas para o cálculo, poderá ter seu tempo de fundo reduzido em mergulhos subsequentes (devido a arredondamentos necessários nos cálculos), ainda mais se estivermos falando de mergulho multinível.

Roupa

por Mergulho na Web  

A roupa de mergulho é usada para proteger o mergulhador do frio (minimizar a perda de calor corporal), proteger a pele do mergulhador (contra arranhões, cortes ou irritações) e fornecer flutuação de segurança (em caso de falha do colete ). A água absorve o calor do corpo 25 vezes mais rápido do que o ar. Por isso, uma temperatura que é comfortável no ar pode ser muito fria na água.

 

Existem 2 tipos de roupas: únidas e secas.

 

 

Roupas Úmidas

 

As roupas úmidas evitam que o calor corporal passe para a água. São feitas de neoprene, que é uma borracha sintética cheia de bolinhas. Elas mantém o corpo aquecido permitindo  que uma fina camada de água peneter e fique entre o neoprene e a pele. Essa fina camada de água é aquecida pelo corpo do mergulhador, criando um isolamento térmico.

 

A roupa úmida tem que ficar bem justa no corpo para evitar que a água fique circulando. Se ficar circulando água na roupa, sempre haverá água fria entre a pele e a roupa, consumindo  o calor do corpo do mergulhador.

 

Existem roupas úmidas de 3, 5 e 7mm. Quanto mais espessa é a roupa maior é o isolamento térmico,  porém há um aumento na flutuação (exigindo mais lastro) e os movimento ficam mais restritos. Contudo, a flutuação e proteção térmica diminuem conforme o megulhador desce a pressão aumenta.

 

 

Roupas Secas

 

As roupas secas são indicadas para megulhos em águas com temperatura abaixo de 210C. Existe uma noção errada de que as roupas secas só devem ser usadas em águas de temperatura inferior a 14oC ou  quando o tempo de mergulho é muito prolongado.

 

As roupas secas não permitem a entrada de água. Selantes como neoprene ou látex nos braços e no pescoço e botas acopladas evitam a entradade água. Elas tem uma válvula de inflar que possibilita ao mergulhador controlar o volume da roupa para compensar a variação de pressão externa e evitar problemas de equalização. Elas também podem ter uma válvula de descarga onde o mergulhador pode estabelecer o volume máximo de ar que deseja dentro da roupa. Esta válvula entra em ação toda vez que a pressão externa diminui, causando um aumento do volume da roupa.

 

Ao utilizar esse tipo de roupa, o mergulhador deve ter um cuidado especial no correto controle do volume interno.  A inflagem demasiada pode causar problemas de equilíbrio na água e situações difíceis (por exemplo, excesso de ar nas pernas pode levar o mergulhador a ficar de cabeça para baixo na água e dificultar o seu retorno a posição correta).

 

As roupas secas deixam o mergulhador seco mas não o aquecem. Essas roupas requerem o uso de vestimentas internas

Nadadeiras

por Mergulho na Web  

As nadadeiras permitem aos mergulhadores se deslocarem na água por maiores distâncias e por mais tempo.

 

Quanto mais dura a palheta da nadadeira, maior é o impulso e consequentemente a velocidade de deslocamento; porém ela demanda mais eforço. Quanto mais flexível a palheta, menor é o impulso e a velocidade de deslocamento; porém o esforço é menor. A nadadeira de palheta mole exige mais batidas de perna para se igualar a velocidade da nadadeira de palheta dura. Durante um mergulho sem correnteza, a nadadeira dura ou mole não faz muita diferença; afinal, ninguém mergulha para apostar corrida. Você sentirá mais diferença em mergulho com correnteza ou em deslocamento na superfície. Você deve experimentar os dois tipos para verificar com qual se sente mais confortável.

 

Existem nadadeiras com plahetas dos mais diversos tamanhos. Quanto maior  a palheta, maior o impulso e a velocidade; porém o esforço necessário para cada batida de perna é maior.

 

Existem dois tipos de calçadeira: aberta e fechada. A aberta se adapta ao tamanho do pé do mergulhador e é mais fácil de calçar, principalmente quando você está na área de entrada na água, de pé e todo equipado. Se o mar estiver agitado a situação se complica. A calçadeira aberta exige o uso de bota. A nadadeira fechada não exige bota, mas além de ser mais difícil de calçar, deve ser no tamanho exato do pé do mergulhador (uma dor de cabeça para operadoras de mergulho que alugam equipamentos).

 

Dê preferência a nadadeiras que flutuam, seja na superfície (positivas) ou abaixo da superfície (neutras). Se você tem nadadeiras que afundam (negativas) e uma delas cai na água (por exemplo, durante o procedimento de retirada das nadadeiras na água para subida no barco), ninguém ficará feliz de ter que descer até o fundo para pegá-la.

 

Após um dia de mergulho você deve lavar as nadadeiras em água doce. Jogue água e esfregue para retirar o sal. Guarde-as em local protegido para que ninguém coloque algo pesado sobre elas ou as deixe expremidas em algum canto - isso pode danificá-las e comprometer o rendimento na água.

 

Máscara

por Mergulho na Web  

A finalidade da máscara é deixar os olhos e o nariz isolados da água. Para isso, são necessários alguns cuidados importantes antes de você escolher a sua.

 

Cada pessoa possui um formato de rosto diferente. Portanto, uma máscara pode ter uma boa vedação para uma pessoa, porém para outra não. Você deve sempre experimentar a máscara antes comprá-la ou alugá-la. Para verificar se a máscara se adequa ao seu rosto, coloque-a sobre o seu rosto, inspire o ar,  prenda  a respiração e solte a máscara. Se ela não cair é porque a mácara se adapatou bem ao seu rosto e você pode usá-la (quando você expirar é claro que a mácara cairá).

 

Se o mergulhador usar capuz, ele sempre deve ter o cuidado de verificar se nenhuma parte da máscara ficou sobre ele. Toda a máscara deve ficar em contato direto com o rosto. Se qualquer parte da máscara ficar sobre o capuz, inevitavelmente entrará água nela. Também tome cuidado para que não fique cabelo entre o rosto e a máscara. Isso também ocasiona a entrada de água na máscara.

 

Uma coisa que varia bastante entre as máscaras é o espaço interno. Algumas têm o espaço interno bem reduzido; outras tem um espaço externo razoável. Isso faz mais diferença para quem realiza mergulho livre (mergulho com máscara e snorkel, sem a utilização de equipemanto autônomo ou scuba). Quanto maior o espaço interno, mais ar o mergulhador gastará para equalizar a pressão no interior da máscara com a externa. O ar no interior da máscara também sobre os efeitos do aumento de pressão com o aumento da profundidade do mergulho; isso requer que o mergulhador solte ar pelo nariz no interior da máscara para equalizar a pressão e evitar um barotrauma facial  ou de máscara. Com o aumento da pressão a máscara começa a funcionar como uma ventosa e puxa os tecidos dos olhos e do rosto em direção à máscara. Isso pode causar desde vermelhidão e inchaço nos olhos, até hemorragia.

 

Verifique também se ela tem vidros temperados (vidro que passou por tratamento térmico ou químico para aumentar a dureza e a resistência mecânica).

 

A facilidade para apertar e afrouxar a tensão da tira da máscara (principalmente com luvas) também é um item importante a ser verificado. Você pode precisar fazer ajustes na tensão da tira na água e com luvas.

 

Após comprar a sua máscara, você deve tomar alguns cuidados para aumentar a sua vida útil. Após os mergulhos, lave sempre a sua máscara em água doce. Você também pode usar um shampoo neutro. Durante a lavagem, movimente as tiras e caso o mecanismo de ajuste das tiras inclua botões, aperte-os várias vezes sob água corrente. Deixe a máscara secar a sombra. Procure guardar sua márcara em uma caixa, principalmente se ela for de silicone transparente; isso evita que ela escureça devido a contato com a roupa e evita que a área de vedação se deforme.